cotriela força da união

  • SERVIÇO DE PREVISÃO DO TEMPO ESTÁ INDISPONÍVEL NO MOMENTO.

novidades

noticias

Publicada: 20/11/2017

Produtores devem estar atentos à pragas do início do ciclo da soja

segunda-feira, 20 de novembro de 2017

Fonte: Setor de Comunicação Cotriel

Com o plantio da soja em 75% de toda a área da Cotriel que chega a 170 mil hectares de soja,  a lavoura da oleaginosa  começa a tomar forma na região. A germinação, apesar de o mês de novembro ter registrado chuvas um pouco acima da média, está ocorrendo de forma normal na área da Cooperativa, segundo enfatiza o engenheiro agrônomo da Sede, Luciano Nicolini.  As últimas regiões que devem terminar o plantio são as de Tunas,  Serra dos Engenhos e Depósito, que foram também as últimas a finalizarem a colheita do trigo.

Segundo Luciano,  se o controle das invasoras com herbicidas, como buva, corda-de-viola, poaia, capim rabo-de-burro foram bem feitas nas lavouras já implantadas, é meio caminho andado para uma boa germinação, uma vez que se o controle for feito mais tarde  pode se tornar caro e ineficiente.

No que diz respeito às pragas de início de ciclo, Nicolini observa que é preciso estar atento para percevejos, raspador, e lagartas como spodoptera  e helicoverpa armigera, que após três anos do primeiro surto na região começa a aparecer novamente nas lavouras. Ele enfatiza que um bom tratamento de sementes e o monitoramento constante das áreas plantadas é importante neste estágio, pois estas pragas podem a vir a diminuir o stand de plantas: "Já temos casos de aplicação de inseticida, pois estas pragas e lagartas estragam todo o tipo de soja", observa. A preocupação no meio também deve se estender às invasoras que surgem no solo competindo com as plantações de soja.

Mais detalhes neste link na entrevista do técnico agrícola da Sede, Rafael Klein